PT
CADASTRE-SE
Receba notícias e eventos do Museu Afro-Brasileiro

Nome:

Email:
EXPOSIÇÕES > ARQUIVO
Arquivo

2011 O Mundo do Assobá Gravador Hélio de Oliveira


"Se a temática do artista deve ser fruto de uma vivência autêntica; Se a criação exige uma sensibilidade privilegiada; Se o artista deve apresentar contribuições pessoais e enaltecê-las para o acervo espiritual da humanidade; se o artista deve oferecer um produto insubstituível, ímpar e intensamente expressivo; Então, Hélio de Oliveira fez, através da xilogravura, obra de arte." Juarez Paraíso

"Meus trabalhos encontram no afro-baiano o motivo para a sua expressão. Procuro transmitir ou traduzir o sentimento verdadeiro dos adeptos de minha religião diante de objectos litúrgicos, pegis e Orixás." Hélio de Oliveira


Hélio de Oliveira, herói cultural afro-brasileiro
Cláudio Luiz Pereira (Antropólogo - CEAO/UFBA)
(excerto do texto publicado na catálogo da exposição)

"Hélio de Souza Oliveira foi um homem do povo. Negro, pobre, magrinho, tímido, doente... Seria fácil formar um rol de desvantagens do que poderiam ter sido obstáculos no seu itinerário, dificuldades que foram superados pelo artista em vida, e na posteridade que lhe é consequente. Acredito que, por isso mesmo, Hélio de Oliveira deveria ser elevado à condição de um herói cultural, aquele que é reconhecido como tendo obstinadamente vencido a tudo, inclusive os fatores redutores da cultura, que enfatizam novidades transitórias e condenam ao ostracismo nosso patrimônio consolidado, aquilo que nos foi legado pelas gerações passadas, e que, no caso dos nossos artistas plásticos, dormitam na liminaridade das reservas técnicas de nossos museus..."

CONSULTE o catálogo da exposição AQUI.

Ficha Técnica

Universidade Federal da Bahia
Coordenador Geral: Marcelo Nascimento Bernardo da Cunha
Curadoria: Claudio Pereira
Assistentes de Curadoria: Maria Emilia Valente Neves e Maria do Rosário Pereira Marcelino
Programação Visual: Maria do Rosário Pereira Marcelino | Marta Alves de Oliveira
Estagiários do Programa Educativo: Ana Luiza Gonçalves Alves | Ana Paula Santiago Salles | Tarso Cruz Ferreira | Telma Ferreira Carvalho
Produção Gráfica: Avulso
Agradecimentos: Cláudio Pereira, Geraldo Sarnos, Sante Scaldaferri, Bruno Flores, Marcus Bacelar, EDUFBA, Museu de Arqueologia e Etnologia da UFBA, Programa INOV-Art - Direção Geral das Artes - Ministério da Cultura(Portugal).




>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
02/02/2012  Infância nas Mãos
Exposição de brinquedos. Período para Visitação 06/12/2011 a 01/02/2012.
01/10/2011  Homens-Máscaras
A exposição Homens-Máscaras reuniu fotomontagens do artista francês River Dillon, realizadas a partir de fotografias de máscaras e esculturas do Museu Afro- Brasileiro da UFBA e do Museu do Quai Branly, em Paris, e de modelos de Salvador e Paris.
01/09/2011  O Compadre de Ogun
Na exposição ? O Compadre de Ogun? foram apresentadas trinta serigrafias do artista plástico Carybé.
  2008 Na Roda da Capoeira
Exposição realizada no Museu do Folclore Edson Carneiro no Rio de Janeiro. O MAFRO contribuiu com peças do seu acervo.
  2008 Vem jogar mais eu Camará
Exposição realizada pelo projeto Mandinga Associação Integrada de Educação, no Conjunto Cultural da Caixa em Salvador, Bahia. O MAFRO contribuiu com peças para esta exposição.
  2007 Imagens da Fé: A compreensão da Consciência Negra e sua transcendência
Exposição realizada no Memorial Attilio Fontana em Concórdia, Santa Catarina.O tema abordado foi a religiosidade afro-brasileira e a produção material de cunho litúrgico e artístico desenvolvida em solo brasileiro, refletindo as referências originárias da África.
  2007 Religiosidade Africana: elementos da cultura material
Exposição realizada na Cidade do Saber em Camaçari, Bahia. Enfoque nos objetos pertencentes à iconografia dos Orixás.
  2006 Máscaras em Trânsito - Máscaras Africanas da Coleção Claudio Massela
Exposição realizada com o objetivo de apresentar ao público algumas peças da coleção de arte africana reunida pelo colecionador Claudio Massela, ao longo de 35 anos, e doadas ao Governo do Estado da Bahia. A idéia que orientou a exposição foi a de trânsito, de passagem, de introdução das peças para um primeiro contato com o público, antes da sua instalação definitiva no espaço determinado pelo IPAC ? Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.

Museu Afro-Brasileiro
Largo do Terreiro de Jesus s/n, Prédio da Faculdade de Medicina da Bahia, 40026-010 Centro Histórico Salvador, Bahia, Brasil
mafro@ufba.br

Tel./Fax +55(71)  32835540

Horário
Segunda a Sexta: 9h-17h
Sábado: *encerrado temporariamente*
Encerra: Domingos, Feriados Estaduais e Nacionais.

© MAFRO 2013